Na terceira parte dessa série de posts, o objetivo é discutirmos a coleta de métricas sistêmicas para entendermos como a aplicação e as tecnologias que a suportam estão se comportando durante a execução de seus testes de desempenho.